São Paulo, Brasil

por um guarda-roupa mais autêntico

. 14.10.19 .
Registros de um look que me fez bem: a calça favorita, regatinha marrom do bazar, uma ecobag e bottons (só o rosa e o preto) da marca da minha miga do @capitonê.co ♥

Eu sinceramente ando muito descontente com o que tenho dentro do guarda-roupa. Apesar de ter mais peças que façam parte do meu estilo agora depois de idas e vindas ao bazar, são poucos os looks que fazem me sentir incrível, sabe? Aquele lookinho que quando você veste a autoestima vai lá pro alto. O look que dá sempre certo.

Tenho uma calça jeans favorita (essa da foto) e outras que acho meio meh. Roupas que acabo usando porque a preferida tá pra lavar e o jeito é usar o que tá ali. Definitivamente não quero mais essa situação. Pode parecer bobo, mas pra mim é mais como uma questão de querer viver com propósito, com gosto! Já que é pra se vestir, então que seja com aquilo que melhor me representa e faz me sentir bem e segura, saca??

Sabe quando a gente tem claramente muitas roupas e na hora de se arrumar solta aquela: "Aff, não tenho nada pra vestir!". Na real é que não tem nada que traduz quem eu sou ali e isso me incomoda de tal forma que nem dá vontade de sair. Além da relação de insatisfação com o corpo (que é muito foda), a sensação é de estar vestida de um personagem e essa falta de genuinidade, de sinceridade em tudo que eu faço na vida me dá uma inquietada boa.  

Já que é pra botar uma blusinha, que seja do modelo, da cor, do tecido e do tamanho que eu gosto. O bom é que conforme o tempo vai passando e conheço mais referências, fica mais fácil de perceber quais peças eu usaria com certeza e quais eu deixaria só ocupando espaço no armário (que é o que mais tem atualmente T.T) e isso evita que eu trague pra casa mais acúmulos. 

Chega de conformismo. Inclusive quero variar mais nas peças, ter vestidos que realmente vou usar, saias midi, macacão, macaquinho, mais ciganinhas (tbm conhecida como blusinha ombro a ombro), mais cores da paleta que eu amo, calças pantacourt, mais blusinhas de alcinhas, mais decotes. Ai, mais eu!

E quando digo eu, é a mulher de agora, que cresceu e com isso os gostos foram e continuam se alterando e a vontade de experimentar coisas novas vai batendo forte. 

Sem estimular um consumo desenfreado de brechós e bazares claro, mas eu preciso renovar minhas roupas porque é isso, a gente vai se renovando e se reinventando internamente e isso passa pro externo também. 

Vou aproveitar que estamos no fim do ano pra fazer aquela faxina de roupas e tirar definitivamente o que não me faz feliz, estilo Marie Kondo mesmo. Sem falar de como a energia muda pra melhor quando a gente se desfaz de coisas que não nos servem mais (no sentido de não trazer benefício nenhum mesmo). Espero poder ir registrando meus looks sinceros por aqui \o/. Tá aí até um exercício pra eu fazer autorretratos e também ir superando a vergonha e medo de retratos meus feitos por outras pessoas também. Só vejo benefícios, não é meixmu? 

É isso, eu sei que vai ser (já está sendo) um processo, é só confiar ♥.
Registros de um look que me fez bem: a calça favorita, regatinha marrom do bazar, uma ecobag e bottons (só o rosa e o preto) da marca da minha miga do @capitonê.co ♥

Eu sinceramente ando muito descontente com o que tenho dentro do guarda-roupa. Apesar de ter mais peças que façam parte do meu estilo agora depois de idas e vindas ao bazar, são poucos os looks que fazem me sentir incrível, sabe? Aquele lookinho que quando você veste a autoestima vai lá pro alto. O look que dá sempre certo.

Tenho uma calça jeans favorita (essa da foto) e outras que acho meio meh. Roupas que acabo usando porque a preferida tá pra lavar e o jeito é usar o que tá ali. Definitivamente não quero mais essa situação. Pode parecer bobo, mas pra mim é mais como uma questão de querer viver com propósito, com gosto! Já que é pra se vestir, então que seja com aquilo que melhor me representa e faz me sentir bem e segura, saca??

Sabe quando a gente tem claramente muitas roupas e na hora de se arrumar solta aquela: "Aff, não tenho nada pra vestir!". Na real é que não tem nada que traduz quem eu sou ali e isso me incomoda de tal forma que nem dá vontade de sair. Além da relação de insatisfação com o corpo (que é muito foda), a sensação é de estar vestida de um personagem e essa falta de genuinidade, de sinceridade em tudo que eu faço na vida me dá uma inquietada boa.  

Já que é pra botar uma blusinha, que seja do modelo, da cor, do tecido e do tamanho que eu gosto. O bom é que conforme o tempo vai passando e conheço mais referências, fica mais fácil de perceber quais peças eu usaria com certeza e quais eu deixaria só ocupando espaço no armário (que é o que mais tem atualmente T.T) e isso evita que eu trague pra casa mais acúmulos. 

Chega de conformismo. Inclusive quero variar mais nas peças, ter vestidos que realmente vou usar, saias midi, macacão, macaquinho, mais ciganinhas (tbm conhecida como blusinha ombro a ombro), mais cores da paleta que eu amo, calças pantacourt, mais blusinhas de alcinhas, mais decotes. Ai, mais eu!

E quando digo eu, é a mulher de agora, que cresceu e com isso os gostos foram e continuam se alterando e a vontade de experimentar coisas novas vai batendo forte. 

Sem estimular um consumo desenfreado de brechós e bazares claro, mas eu preciso renovar minhas roupas porque é isso, a gente vai se renovando e se reinventando internamente e isso passa pro externo também. 

Vou aproveitar que estamos no fim do ano pra fazer aquela faxina de roupas e tirar definitivamente o que não me faz feliz, estilo Marie Kondo mesmo. Sem falar de como a energia muda pra melhor quando a gente se desfaz de coisas que não nos servem mais (no sentido de não trazer benefício nenhum mesmo). Espero poder ir registrando meus looks sinceros por aqui \o/. Tá aí até um exercício pra eu fazer autorretratos e também ir superando a vergonha e medo de retratos meus feitos por outras pessoas também. Só vejo benefícios, não é meixmu? 

É isso, eu sei que vai ser (já está sendo) um processo, é só confiar ♥.

9 comentários

  1. Amo mudanças!!! ♥
    Eu vivi o processo de diminuir minha quantidade de roupas, e hoje sou muito mais feliz! Uso quase tudo o que tenho, e isso é bom demaaaais!
    Agora estou no processo de descobrir qual é o meu estilo tbm!
    bjsss e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbmm, Dayse !
      Nossa, mal vejo a hora de atingir isso! Vestir tudo com gosto aahh ♥
      Simbora nessa jornada!
      bjaum e pra ti tbm ^^

      Excluir
  2. ai que massa!!!!!!!!!!! compartilha com a gente, adoro ler sobre esses processos.

    E que bom saber que essa calça é sua favorita, menina que calça LINDA! hahaha eu não tenho nenhum jeans, mas esse eu usaria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. yAYYYYYY! VOU SIM!
      Hahahah ai eh da saloon 33, menina e nunca mais vi no site deles! Ela tem uma qualidade excelenteeeee

      Excluir
  3. Suas peças preferidas são lindas! Não tem nada melhor que a gente usar aquilo que nos representa de verdade. Vez ou outra faço uma faxina no guarda roupas, doo aquilo que não me serve mais (seja de servir no corpo ou de servir aos meus propósitos), inclusive, com o final do ano chegando e com esse seu post, percebi que está na hora de fazer de novo essa faxina, afinal, nosso estilo muda durante a vida!

    Beijos beijos,
    Grazi

    https://eueminhaestupidez.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm, quis dizer servir nesse sentido mesmo! Até editei o post pra ficar melhor de entender hahahah! Ai, é muito bom, né? Por aqui acho que a frequencia ainda eh baixa, levando em consideração o tantão de coisas que vamos doar, mas ainda não doamos T.T
      caramba, sim! Muda mesmo, cara. E é tão bom ♥

      Beijaum xará!

      Excluir
  4. Eu já estou usando esse pensamento para comprar roupas/acessórios novos. Só ando comprando se eu realmente amei. Gostei médio e usaria gostando médio? Mesmo com preço/qualidade boa estou evitando. Também quero chegar nesse guardar-roupa que a gente goste mesmo de tudo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aiiii perfeita! Amei esse pensamento, se gostei médio não levo! ♥
      A gente vai caminhando e se conscientizando, né não? Ele tá vindoooo <3
      Hoje mesmo já tirei muita coisa e as gavetas até respiram kkkkk

      Excluir
  5. acho que a gente vai se reformulando sabe? em certos momentos algumas peças fazem sentido e em outros não. talvez justamente por conta desse processo de redescoberta, reformulação. tem momentos que fico feliz com o que tenho e tem outros que eu fico "caramba, quando é que vou montar o ~meu guarda-roupas mesmo? quando é que vou acertar nas peças?". solução pra esse problema? quem me dera se eu tivesse HAHA nessas horas só fico feliz por nem sempre ter tempo e $ sobrando pra simplesmente querer resolver a situação reformulando o guarda-roupa na prática e sim ter tempo pra me reformular com o que tenho, me achar nas combinações etc e tal. e claro, algumas coisas deixam de fazer sentido mesmo e a gente passa pra frente. a ba de hoje não é mais a de ontem né? não costuma ser fácil acompanhar HAHA :)

    ResponderExcluir

older Página inicial