. 7.1.19 .
Feliz Ano Novo! Se passou tanto tempo que nem lembro das coisas boas que aconteceram durantes os últimos 4 meses, mas vamos tentar, meninas.

Fui à 3 exposições \o/

Em outubro: IMS Paulista - Irving Peen Centenário


                    MASP - Histórias Afro-Atlânticas


                     Pinacoteca - Mulheres Radicais



comprei produtinhos pro rosto e voltei a cuidar de verdade da minha pele e consegui fazer disso uma rotina. Assim que eu comprar o protetor solar e faço uma postagem sobre como que tá sendo esses cuidados com produtinhos vegans.

comprei roupinha bunita de marca consciente, voltei a fazer exercícios, passeei com o boy, tirei um autoretrato com a DSLR e finalmente gostei de quem eu vi, apesar de ter ficado em dúvida se postava ou não. 



E bom, vou aproveitar pra dizer que 2019 vai ser um ano de tentar mostrar mais minha cara, sei que posso crescer muito com isso, vamo botá fé e sangue nozóio pra enfrentar o que vier pra tentar derrubar a gente. Vamos juntxs!


posts dos migos: guttho & bruna

. 30.12.18 .

Eu sempre tive vontade de fazer os famosos biscoitinhos de gengibre gringos, tanto pelo formato tanto pelo gengibre que eu particularmente amo. Acontece que nunca me programo pra conseguir fazer no dia 25 e no fim desistia e dizia pra mim e minha mãe: - no próximo Natal eu faço. Se passaram muitos natais e nada :3

Dessa vez fiz. Tudo bem que preparei a massa no dia 24 e só fui assar 3 dias depois, mas fiz kkkkkk. Isso porque a massa precisava ficar na geladeira por no mínimo 2 horas.


A autora da receita é a Brittany do blog I Love Vegan desse post aqui gringo, mas vou botar a tradução dos ingredientes caso alguém queira tentar:

1 1/3 xíc de farinha de trigo integral
3/4 xíc farinha branca
1/2 colher de sopa de fermento
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de sopa de canela 
2 colheres de chá de gengibre em pó
1/2 colheres de chá de noz moscada em pó
1/2 colheres de chá de cravo em pó
1/2 xícara de óleo de coco (em temperatura ambiente)
1/2 xíc + 1 colher de sopa de açúcar demerara
1/4 xíc de água
1/2 xíc de melaço
2 colheres de chá de baunilha

Não usei o gengibre em pó porque achei que não tinha e nem procurei, depois minha mãe falou que tinha, risos. A gente tem uma mistura de gengibre, canela e cravo em pó, então usei pra substituir onde iam essas especiarias. Também deixei de fora a noz moscada e o melaço. 

Modo de Preparo:

1-Misture as farinhas, fermento, bicarbonato, canela, gengibre, noz moscada e cravo.

2- Em outra tigela, misture o óleo de coco e o açúcar de 1 a 2 minutos até a mistura ficar lisa. Adicione a água, melaço e a baunilha. Misture por uns 30 segundos.

3- Adicione aos pouco a primeira mistura de farinha nessa vasilha e misture até ficar bem misturadinho. É agora que você vai usar as mãos.

4- Envolva a massa em plástico filme e deixe na geladeira da noite pro dia ou por pelo menos 2 horas.

5- Antes de abrir a massa com o rolo, deixe-a em temperatura ambiente de 30min a 1h.

6- Pré aqueça o forno em 160ºC (normalmente o mínimo é 180, então bota no mínimo).

7- Abra a massa no papel manteiga e deixe numa espessura de 6mm e com a ajuda de uma espátula coloque na forma e deixe no freezer por 10 min antes de assar.

8- Asse de 8 a 10 minutos, até os biscoitos ficarem ligeiramente marrons nas laterais e levemente firmes no centro.

9- Espere esfriar por completo antes de decorar caso vá fazer isso.


Alguns pontos importantes e como eu fiz:

- A minha massa talvez não tenha pegado tanta liga por não ter usado o melaço e só ter o açúcar. Ela ficava se quebrando.
- Não usei rolo, apertava uma bola na mão pra massa se juntar bem e amassava com as mãos mesmo em cima de uma superfície lisa e depois usava o cortador. Fui fazendo isso até acabar. Talvez dê certo com o rolo também, preciso testar.
- No lugar da água fiz um chá concentrado de gengibre, mas senti que mesmo assim a canela e o cravo ficaram mais evidentes no sabor final.
- Nem coloquei no freezer antes de assar kkkk
- Não sei que espessura eu abri a massa, mas depois de assados a maioria tinha entre 5mm e 8mm. (tinha um com 1cm kkkk)
- Deixei assando por exatos 20min e ficaram perfeitinhos. 10 min não foram suficientes.
- A textura é de um biscoito leve, macio e crocante ao mesmo tempo, sabe? Não fica duro.
- Eu ainda colocaria um pouco menos de bicarbonato. Senti ele de leve então mudaria isso.
- A moça da receita disse ser importante usar o óleo de coco ou outra gordura sólida, pois trocar por um óleo de girassol por exemplo pode não funcionar. Ainda assim eu tentaria e colocaria mais farinha, quem sabe?
- Deu um total de 17 biscoitos nesse tamanho (que é o maior entre os 3 cortadores que eu tenho).

Resumindo: ficou bem goxtoso e eu faria de novo sim, mas quero experimentar outras versões ou quem sabe inventar uma, né nom? ♥

. 27.9.18 .
De vez em quando separo uns caules de planta que estão aparentemente enfraquecidos e começando a murchar.
Tiro com cuidado as partes que já não servem mais, coloco nesse vidrinho com água limpa e onde possa receber luz e vento fresco.

13.julho.2018
Leva algum tempo pra ela se adaptar a esse novo modo de viver.

27.setembro.2018
Mas esse dia chega. Ela precisava das condições certas, se ver livre do que não é útil e um pouco de paciência pra continuar crescendo ♡.

. 25.9.18 .

Aproveitando a chegada da primavera, registrei nas páginas do meu diário/caderninho de memórias uma frase que postei dia desses no twitter:
 é hora de criar e nutrir um espaço para florescer, amor

Me sinto inerte muitas vezes, como se não estivesse me dedicando totalmente e aproveitando meu potencial pra fazer as coisas acontecerem. 

Então essa foi uma mensagem para mim mesma, um lembrete de que eu precisava começar a construir um espaço que fizesse sentido pra mim e alimentá-lo com o que acredito e me sustenta, me dá força. Seja nutrindo as relações de amizades, amorosa, de trabalho e principalmente a relação comigo mesma. Com meus sentimentos e a relação que tenho com a minha aparência.


Com a estação das flores aí, essa frase traz ainda mais valor, né? E o melhor é que as coisas parecem estar flo(c)rescendo mesmo. 


Sinto um crescimento em relação a como lidar com algumas coisas e situações e com isso eu aprendo a cultivar um ambiente mais propício a brotar coisinhas melhores pra mim e pro mundo. Sacam?

Às vezes a gente nutre as partes erradas dentro da gente e o resultado acaba sendo um campo cheio de inseguranças, incertezas, autossabotagem e por aí vai. Só aquilo que impede a gente de crescer e brilhar.


Então tome esse lembrete pra você também e vamos juntos criar flores por aí.

É um vivendo e florescendo eterno 🌻

. 23.9.18 .

Dia desses resolvi pintar, uma atividade que sempre gostei de fazer quando criança. Sem pressão de perfeição e preocupação com o que fosse se originar.  Um desejo agitado de querer fazer algo sem pensar no próximo ato.

Inspirada pelas formas em curva da natureza e no calor dos tons quentes do meu amado Sol expirei criação. 

Só queria me sentir livre nas pinceladas, explorar os materiais, observar as misturas de cores, alterar a textura original da tinta para algo mais liquido e transparente.

Me transparecer no papel.

Um deixar-se fluir, como a tinta do pincel quando toca a água e se esvai.

Se liberta.