e essa vida de preta

16 maio 2016


Não tá sendo fácil essa vida. 

Ao mesmo tempo que quero estar ciente do que está acontecendo no mundo em relação aos meus irmãos pretos, ser bombardeada com notícias todos os dias de que a situação tá bem branca pro nosso lado, não é nada legal. Não é nada saudável.

E tudo isso de lutar, desconstruir, viver sendo mulher e preta, é desgastante. Só de pensar em escravidão, em objetificação e hipersexualização da mulher negra, black face, apropriação cultural, solidão da mulher negra, brancos que não enxergam seu lugar de privilégio na sociedade e ficam cheios de choro por aí, ficar ouvindo gente branca falando "nego isso, nego aquilo" toda hora, a fetichização da pobreza e a glamourização da periferia, genocídio do povo preto, negros que vivem falando mal da mulher negra e não se relacionam com elas, essa coisa péssima chamada colorismo, a Lil Kim toda embranquecida literalmente com a pele bem mais clara e nariz afinado vs Kylie Jenner (e família) apropriadora de culturas, buscando as características e cultura da mulher negra e sendo aclamada por isso, enquanto essas mesmas características que são naturalmente das minhas irmãs pretas são vistas como algo feio, sujo, obsceno.

Ai, que merda de mundo.

Às vezes eu fico pensando: porra, eu aqui me tornando mulher preta, afinal, nasci em um mundo que me embranqueceu e só depois de anos fui me reconhecer preta e com orgulho e linda. Eu aqui que demorei pra assumir meu cabelo crespo e volumoso porque ele sempre foi visto como desarrumado, feio, bagunçado, desapropriado, mas que agora é legal, "tá na moda" usar o cabelo assim, né? A autoestima da gente que é prete que já começa lá no pé. Eu aqui vendo homens negros, refugiados sendo espancados por serem como são, enquanto gringos brancos de olhos claros tem uma recepção maravilhosa. Eu aqui ainda tendo que escutar gente querendo me embranquecer me chamando de morena, moreninha ou mulata...O cotidiano se torna cansativo, me exausta, me faz chorar, me deixa nervosa em ver a quantidade de pessoas que simplesmente escolhem fechar os olhos para toda essa problemática.
-----
Douglas Belchior, professor de história, blogueiro, membro da Uneafro-Brasil em entrevista ao programa Provocações da TV Cultura:

"Eu queria gastar meu sábado com os meus filhos. Eu queria poder não ter que me preocupar porque existe racismo no Brasil, o ideal seria que a Uneafro não precisasse existir. Que os movimentos, as lutas sociais por direito à educação não precisassem existir.

E a gente não faz isso por hobby ou porque é bonito fazer ou porque quer aparecer, mas pela necessidade de lutar para que isso um dia se faça verdade, se faça real. Isso é um sonho, poder viver, poder usar do nosso tempo pra viver e usufruir do que a vida tem de bom, porque é isso que a periferia quer, é isso que todas as pessoas desejam."

Abujamra: O que é ser negro no Brasil?

"É resistir a uma opressão racista permanente continuada [...] é resistir, é sobreviver e é reinventar a vida a cada dia."
Essa é vida de pretos e pretas.

○compartilhar

4 comentários:

  1. Isso é difícil demais. Eu poderia dizer muitas coisas que você já sabe, que é só mais uma situação, que infelizmente acontece todos os dias. Em vez disso, vou dizer pra você que cê é forte e seria ótimo ter alguém como ti em qualquer círculo social! Tô passando por umas que tá foda o silenciamento e a ignorância das pessoas! Alguém como tu no meio de caminho é um alívio!

    Bella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bella, muiito obrigada pelo comentário!
      A coisa é foda, né? Queria fazer amizades com pessoas mais desconstruídas, seria menos desgastante. Um grupo de amigos com o mesmo pensamento de vez em quando pra gente se fortalecer, compartilhar ideias e experiências é uma boa, né? Tenho certeza que alguém como vc também um grande alívio!
      Força =**

      Excluir
  2. Que post, Grazi! Eu sou branca, criada numa família de classe de média e com todos os privilégios que uma sociedade pode dar. Eu tento, mas sei que nem passo perto de imaginar a luta que é ser mulher e negra. Você tem meu respeito e amor. <3 Se puder assiste o episódio de Chelsea de ontem na Netflix, foi com a maravilhosa Wanda Sykes e lembrei de você. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ♥♥♥♥♥ Kat, vc é linda e maravilhosa!
      Obrigada pelo comentário e sou grata por vc ser uma pessoa branca em processo de desconstrução com noção do seu lugar na sociedade. Isso facilita as coisas. Ahhh, sério? Eu não conheço a série mas vou adorar ver isso! Abrindo netflix em 3,2,1 =**

      Excluir